Projeto S11D - inaugurado.

Projeto S11D - inaugurado.

Postado 2016/12/17

O maior projeto de mineração do mundo e o maior da VALE esta prestes a ser inaugurado, a previsão é iniciar as operações ainda em 2016, para que em Janeiro de 2017, já tenha o primeiro carregamento.

assista aos vídeos do projeto:

https://www.youtube.com/watch?v=ddOguHD2kJ8

https://www.youtube.com/watch?v=1AJfCvGlSxI

Executado simultaneamente no Pará e no Maranhão, o projeto S11D aumentará a produção do Complexo minerador de Carajás, onde produzimos o minério de ferro de maior qualidade do planeta.
O empreendimento inclui mina, usina, logística ferroviária e portuária.

Nossos mais de 30 anos de experiência no desenvolvimento de tecnologias e sistemas de gestão estão reunidos neste projeto. Soluções como beneficiamento a umidade natural e correias transportadoras reduzem consumo possibilitam uma operação de menor impacto

O projeto S11D não contempla barragens de rejeitos. Segundo o Ibama, o beneficiamento do minério ocorrerá sem a necessidade de adição de água, tornando desnecessário o estabelecimento de barragens de rejeitos. "Isso se deve à combinação da qualidade do minério a ser lavrado com a tecnologia de beneficiamento proposta durante a análise de viabilidade ambiental do empreendimento", informou o Ibama.

 

'Maior mina do mundo'

 

A mina está localizada em Canaã dos Carajás, no Sudeste do Pará. Está prevista a produção de até 90 milhões de toneladas de minério de ferro por ano. O empreendimento entrará em operação comercial em janeiro de 2017.

Em comunicado ao mercado, a Vale informou que o conjunto de mina e planta do projeto alcançou 96% de avanço físico em 30 de outubro de 2016 e os testes com carga estão progredindo com sucesso. "O start-up do S11D acontecerá em 2016 com o primeiro embarque comercial em janeiro de 2017", disse a empresa.

Os investimentos totais anunciados são de US$ 14,3 bilhões, sendo US$ 6,4 bi aplicados na implantação da mina e da usina e US$ 7,9 bi referentes à construção de um ramal ferroviário de 101 quilômetros, à expansão da Estrada de Ferro Carajás (EFC) e à ampliação do Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, em São Luís (MA).

A estrutura da mina e da usina de processamento de minério de ferro conta com 3 linhas de produção - cada uma com capacidade de processamento de 30 milhões de toneladas/ano.

O empreendimento recebeu o nome S11D em razão da sua localização. Na Serra Norte, está a Mina de Carajás, em operação desde 1985, situada em Parauapebas, município vizinho a Canaã. Para fins geológicos, o S11D é apenas um bloco do corpo que foi dividido em quatro partes: A, B, C e D.

A vida útil da mina está estimada em 48 anos. O potencial mineral do corpo S11 é de 10 bilhões de toneladas de minério de ferro, sendo que só o bloco D possui reservas de 4,24 bilhões de toneladas.

"O minério será lavrado a céu aberto e levado da mina até a usina por meio de um Transportador de Correia de Longa Distância (TCLD). A usina, os pátios de estocagem e regularização de minério, as pilhas de estéril e canga (minério de ferro com teor mais alto de contaminantes) e a área de manobra e carregamento de trens estão localizados em antigas áreas de pastagem, fora da Floresta Nacional de Carajás (FLONACA), uma unidade de conservação que a Vale ajuda a proteger desde a sua criação, em fevereiro de 1988", informou a Vale.